NO PAIN NO GAIN
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Motivação: A Estrada

Ir em baixo

Motivação: A Estrada Empty Motivação: A Estrada

Mensagem por Franco Columbu em Sex Abr 20, 2012 9:35 am

Texto por: The House

O que torna o campeão em um campeão ? Enquanto todo mundo sonha, o campeão levanta e transforma esse sonho em realidade. Martin Luther King Jr. disse, “Eu tenho um sonho.” Eu ? Em breve direi, “Eu TINHA um sonho.” Porque meu sonho está se transformando em realidade agora mesmo. A primeira vez que eu peguei em um peso, eu comecei a sonhar em se transformar em um fisiculturista, uma lenda, subir no palco do Mr. Olympia. Sem sonhar nas coisas que você quer, não existe motivação. Sem motivação, você não consegue visualizar a estrada que você precisa trilhar. E sem essa estrada, você não chega à lugar algum.

A estrada para o meu sonho começou quando eu tinha 13 anos. Eu queria ficar grande para jogar futebol, então meu pai me comprou meu primeiro kit de treino. Eu ainda consigo me lembrar, era um banco de supino com extensora/flexora acoplada e um aparelho para fazer crucifixo tudo no mesmo banco. O banco sequer inclinava! Tinha um aviso no aparelho para que não fosse colocado mais do que 110kg de carga. Eu ficava pensando que era impossível alguém conseguir levantar 110kg de uma só vez. 110kg… Eu nunca iria conseguir levantar tudo isso.

Após algumas semanas voltando pra casa depois da escola, ansioso para treinar com os pesos, eu comprei a minha primeira revista de fisiculturismo. Eu me lembro que eu lia e relia a revista sem parar, tentando absorver toda a informação como se fosse uma esponja. Eu pedi um jogo de halteres de Natal para poder fazer mais tipos de exercícios. Enquanto outras crianças estavam abrindo os embrulhos dos seus brinquedos, jogando os seus videogames, eu estava treinando. Eu estava colocando outra peça do quebra-cabeça do meu sonho.

Dois anos mais tarde eu atingi o máximo de carga que aquele aparelho velho podia aguentar. Sem ter como crescer eu entrei na minha primeira academia. Esta academia era perfeita para mim – eu poderia treinar a hora que eu quisesse. O melhor de tudo, é que o lugar era cheio de pessoas que eu podia me inspirar. Eu era o mais novo lá, e por sorte o pessoal mais velho me ajudou a entender sobre o básico do treinamento.



Agora eu já estava no ensino médio, o pessoal já chegava até mim pedindo conselhos de treino. Na academia, era a minha vez de chegar nos caras mais novos e ajudá-los com o básico. Durante este tempo o meu amor pelo treino cresceu cada vez mais. Apesar do meu treino ser voltado para os esportes, eu ainda lia revistas de fisiculturismo. Eu ainda sonhava em subir no palco do Mr. Olympia. No fundo eu sabia que ainda estava naquela estrada e não tinha perdido o caminho.

Durante todo o período que estudei, eu continuei treinando pesado para os esportes. Quando estava no último ano da escola, eu comecei a treinar cada vez mais como um fisiculturista. E foi durante este período que eu assisti minha primeira competição de fisiculturismo, era o Arnold Classic. Após ver aqueles fisiculturistas, eu entrei mais fundo no esporte. Eu me imaginava competindo contra eles algum dia. Neste momento sentado em Columbus, eu sabia que a partir do momento que eu terminasse o ensino médio eu iria desistir do futebol e começar a treinar pesado para competir. A estrada estava se tornando cada vez mais clara para mim.

Já faz seis anos que eu comecei a competir, cada competição é um quilômetro a mais na estrada. Desde a minha primeira competição, eu sabia que meu destino era inevitável, que algum dia eu estaria naquele grande palco. Não foi fácil, eu não ganhei o meu primeiro show ou até mesmo o segundo. Eu usei estes fracassos como motivação para melhorar e ficar mais forte. Depois de se tornar profissional em 2007 todo o trabalho duro estava finalmente valendo a pena.

Na competição de New York Pro, eu fui qualificado para o Mr. Olympia. Quando escutei meu nome sendo chamado, meus olhos ficaram cheios de lágrimas. Eu comecei a olhar para trás e ver até onde eu consegui chegar, todos os treinos, minha primeira academia, treinando no Natal, minha primeira revista de fisiculturismo e aquele velho banco de supino. Subir naquele palco significará mais para para mim do que qualquer pessoa possa entender.

Eu só posso imaginar como será chegar finalmente ao meu destino. Será uma honra verdadeira ficar entre os melhores. E ainda não estarei sozinho, todas as pessoas que me ajudaram nesse caminho estarão subindo comigo naquele palco. Minha família, amigos. Cada fã e todos os meus irmãos de ferro. Estaremos de pé no palco juntos. Sem esse pessoal eu não estaria aqui hoje. O que quer que aconteça nesse setembro, eu sei que serei vitorioso apenas por estar lá. Me deseje sorte.

Texto por: The House – www.animalpak.com
Franco Columbu
Franco Columbu
Franguinho
Franguinho

Mensagens : 137
Reputação : 19
Data de inscrição : 12/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum